POR

UIA 2020 RIO confirma Solano Benítez: evento será a “polifonia de vozes da arquitetura”

29/07/2019
Obra de Solano Benítez na Faculdade de Arquitetura,
Design e Arte (FADA) de Assunção, Paraguai
/ Lauro Rocha Fotografia

O UIA 2020 RIO será, nas palavras do paraguaio Solano Benítez, a “polifonia de vozes da arquitetura”. Defensor da arquitetura como ferramenta de construção da sociedade, ele é mais um grande nome confirmado no 27º Congresso Mundial de Arquitetos, que acontece de 19 a 23 de julho do ano que vem na capital carioca.

Nascido em 1963 em Assunção, Benítez é um estudioso de técnicas de construção com tijolos, material que acabou se tornando um marco em suas obras. Ele acredita em moradias sustentáveis e de alta qualidade feitas com o menor custo possível, a partir de recursos simples e da valorização da mão de obra, principalmente para implementar em comunidades mais carentes. Atualmente, vem desenvolvendo projetos com materiais quebrados vindos de catástrofes.

Eleito membro honorário do American Institute of Architects em 2012, o arquiteto conquistou importantes prêmios internacionais, como o BSI Architectural Award de 2008 e o Golden Lion, na Bienal de Veneza de 2016. É sócio-fundador do escritório Gabinete de Architectura.

Divulgação / UIA 2020 RIO

No UIA 2020 RIO, um evento que considera uma “celebração do encontro”, Benítez falará para um público estimado de cerca de 15 mil pessoas, entre arquitetos, urbanistas, estudantes, pensadores da cidade, agentes públicos e demais interessados.

– Precisamos compreender que não somos operários de uma disciplina, e sim construtores de sociedades. O Congresso é um modo importante de discutirmos propostas a níveis globais a partir do que está sendo desenvolvido local e regionalmente. São novas condições para quebrar desigualdades – ressalta.

Em entrevista ao jornal O Globo, Benítez destaca ainda que o problema da atualidade não é falta de conhecimento ou de matéria, mas sim falta de imaginação. Para ele, “o ser humano é a máquina mais perfeita”.

É a quarta vez que o Congresso Mundial de Arquitetos acontece na América Latina, sendo a primeira no Brasil. Em 1963, Havana foi a sede; em 1969, Buenos Aires e, em 1978, a Cidade do México. Para sediar o evento em 2020, o Rio de Janeiro competiu com Paris e Melbourne.

– Há crises muito grandes acontecendo no mundo, e as hipóteses de superação não aparecem de países centrais. A América Latina vem tendo uma participação essencial debate sobre a importância da arquitetura, então é um ótimo momento para que um encontro como esse aconteça no continente – defende o paraguaio.

Além de Solano Benítez, o arquiteto Diébédo Francis Keré, de Burkina Faso, também foi anunciado como palestrante no UIA 2020 RIO.

SOBRE O UIA 2020 RIO

Centenas de arquitetos, urbanistas e demais interessados da sociedade civil já garantiram presença no evento, que transformará o Rio no epicentro do debate sobre o futuro das cidades do mundo.

Se você ainda não se inscreveu, vá ao site oficial e aproveite o desconto no primeiro lote.

O congresso trienal celebra ainda o Rio de Janeiro como a primeira cidade designada Capital Mundial da Arquitetura pela Unesco.

O UIA 2020 RIO, que tem como tema "Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21", é promovido pela União Internacional de Arquitetos (UIA) e conta com a organização do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), reunindo especialistas e entusiastas de cidades mais dinâmicas e justas a debater soluções entre os dias 19 a 23 de julho de 2020. Antes, nos dias 17 e 18, o Rio também será pano de fundo do Fórum Mundial de Cidades Unesco-UIA, que convidará prefeitos de ex-sedes e lideranças políticas, empresariais, culturais e da sociedade.

Os tijolos são um importante símbolo na obra de Benítez / Lauro Rocha Fotografia
Obra de Solano Benítez na Faculdade de Arquitetura, Design e Arte (FADA) de Assunção, Paraguai / Lauro Rocha Fotografia


Realização

Promoção

Parceiros Institucionais

Apoio Institucional

Parceiro em Artigos & Projetos

Agência de Viagens

Expo

Produção

Secretaria Executiva