POR

UIA 2020 RIO reverencia a obra de Demetre Basile Anastassakis, um arquiteto defensor das cidades e do direito à moradia

31/07/2019
Demetre em frente ao Conjunto Residencial Moradas da Saúde / Rodrigo Bertamé

O Comitê Executivo do UIA 2020 RIO presta um tributo à memória de Demetre Basile Anastassakis, um dos mais importantes nomes da história recente da arquitetura no Brasil.

Nascido em Atenas, na Grécia, Demetre veio para o Brasil quando tinha oito anos. Recebeu o título de arquiteto (1973) e o de Mestre em Planejamento Urbano e Regional (1975) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) de 2004 a 2006, ano em que recebeu o Prêmio de Arquiteto do Ano pela Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA).

Demetre trabalhou em projetos como o Conjunto Habitacional Jardim São Francisco, em São Paulo, e o Conjunto Bento Ribeiro Dantas na Favela da Maré, no Rio de Janeiro.

Pedro da Luz Moreira, Diretor Vice-Presidente do UIA 2020 RIO e presidente do IAB-RJ, destaca o aspecto social da obra de Demetre:

- O Demetre sempre se preocupou com o fato de que as cidades brasileiras são como máquinas de exclusão. Expulsam a população mais pobre das áreas mais urbanizadas e enviam a periferias precárias estruturalmente. Ele era apaixonado por essa questão e projetos importantes dele refletem a luta a favor da inclusão.

Ele acredita, ainda, que o UIA 2020 RIO é a oportunidade perfeita para se inspirar nos propósitos de Demetre no debate por cidades mais justas e dinâmicas:

- Do ponto de vista do Congresso Mundial de Arquitetos e também no âmbito da Capital Mundial da Arquitetura, é um momento importante para se refletir sobre a obra do Demetre. Incita um engajamento para solucionar o problema da não-inclusão nas cidades brasileiras.

Pedro da Luz analisa quatro das mais importantes obras da carreira de Demetre:

Conjunto Habitacional Jardim São Francisco, Setor VIII (São Paulo, SP) - 1992

Portfólio CoOperaAtiva

“Foi no começo da década de 90, quando a Luiza Erundina era prefeita de São Paulo. O Demetre ganhou o concurso para esse projeto na Zona Leste da cidade, periferia. Ele usou uma tecnologia nova de otimização de um tijolo estrutural. O mais interessante é que foi um projeto executado por mutirão; ele não fez no escritório e mandou alguém executar. Foi de ordem participativa, as comunidades precisavam aprovar. Esse método gera um processo importante de conscientização da população sobre o direito à cidade e à moradia.”

Conjunto Bento Ribeiro Dantas, na Favela da Maré (Rio de Janeiro, RJ) - 1993

Luiz Fernando Freitas

“O propósito era construir uma série de quadras para abrigar realocados das palafitas da favela Roquete Pinto. Ali, começou a surgir um Demetre diferente como arquiteto, que mostrava um controle maior da forma como um todo, mais preocupado com o conjunto. Dá para perceber jogadas de simetria bem interessantes, uma composição mais articulada. Diferentemente do Jardim São Francisco, em São Paulo, essa obra não foi feita por mutirão, mas por empreiteiras, mas seguindo a mesma lógica de valorização do ponto de vista dos moradores, o que produz autoestima na comunidade e dá a sensação de pertencimento a suas casas.”

Intervenção na comunidade de Novos Alagados (Salvador, BA) - 2003

“O Demetre ficou emocionado por fazer parte da intervenção, porque grandes nomes da arquitetura já haviam trabalhado lá, como irmãos Roberto, Lúcio Costa e Lelé. Já havia um expertise do Demetre em relação à urbanização de favelas, mas esse foi o projeto mais maduro. Era preciso configurar o espaço como um todo, conformar o espaço aberto também. Não era só o desenho da moradia, casa, teto. Era também o desenho da rua, da praça.”

Adaptação de imóveis históricos arruinados em Habitação de Interesse Social pelo PAR (Centro Histórico de Salvador, BA)

“Esse projeto reforçou uma defesa antiga do IAB de que o tema da habitação não deve ser um raciocínio simplificado, de garantir “só” moradia e fim. Tem que garantir também o acesso à cidade, à urbanidade. O Demetre entendia que habitação não é só construir o novo, também é reocupar antigos conjuntos já construídos - imóveis históricos, que eram casarões e áreas de comércio, e foram abandonados por causa do crescimento da cidade. Nesse projeto, ele propôs o uso habitacional para antigas construções do Centro Histórico.”

O arquiteto Sérgio Magalhães, presidente do Comitê UIA 2020 RIO, destaca uma quinta obra:

IAB

Conjunto Residencial Moradas da Saúde, na área portuária do Rio de Janeiro (RJ)

“Nos anos 1990, por encomenda da Prefeitura do Rio, Demetre e equipe fizeram um interessante levantamento de oportunidades para implantação de moradias em terrenos vagos ou ociosos da Região Portuária. Dentre eles, se encontrava um no alto do morro da Saúde. A Secretaria Municipal de Habitação encomendou, então, à equipe a elaboração de um projeto que exemplificasse o seu Programa Novas Alternativas. Demetre se empolgou, fez o projeto, que veio a ser construído por encomenda da SMH, e resolveu morar em um apartamento do Conjunto, que contém cerca de 150 unidades habitacionais.

Por certo, é um exemplo magnífico de inserção de uma construção em um contexto construído, onde há, inclusive, um bem tombado, a Igreja de N. S. da Saúde. A escala e a volumetria adotadas são absolutamente compatíveis com o existente, ademais da criação de um espaço comum muito qualificado. É uma obra importante no elenco de boas obras de habitação contemporânea do Rio.”

Demetre morreu no Rio no último sábado, 27 de julho, aos 71 anos.



Realização

Promoção

Parceiros Institucionais

Apoio Institucional

Parceiro em Artigos & Projetos

Agência de Viagens

Expo

Produção

Secretaria Executiva