O Rio de Janeiro, chamada Cidade Maravilhosa, primeira do mundo a receber da Unesco o título de “Patrimônio da Humanidade como Paisagem Cultural Urbana”, ex capital federal do Brasil, talvez seja, entre todas as metrópoles mundiais, aquela em que a simbiose entre cultura e natureza alcance o mais elevado grau.

Fundada em 1565, pelos portugueses, foi o principal porto colonial do Atlântico Sul, capital do Brasil Colônia (1750), capital do Reino Unido Portugal-Brasil-Algarves (1815), capital do Império do Brasil (1822), capital da República dos Estados Unidos do Brasil (1889), até a construção de Brasília, quando se dá a transferência do governo federal para o Planalto Central brasileiro (1960).

city 01

A cidade-metropolitana tem hoje 12 milhões de habitantes, sendo mais de 6 milhões apenas no município do Rio de Janeiro.

A história do Brasil é testemunhada na cidade em um patrimônio arquitetônico que corresponde, com alta qualidade, a todos os seus períodos relevantes, desde a Colônia até a contemporaneidade.

A arquitetura moderna tem no Rio de Janeiro um de seus mais importantes acervos. Pela circunstância da cidade reunir alguns dos mais expressivos arquitetos brasileiros da primeira geração modernista, como Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Afonso Eduardo Reidy e Jorge Moreira, o Rio construiu alguns reconhecidos ícones arquitetônicos mundiais, como o edifício do Ministério da Educação e Saúde (de autoria dos arquitetos Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Jorge Moreira, Carlos Leão e Ernani Vasconcelos, sob risco original de Le Corbusier, 1936), o aeroporto Santos Dumont (MM Roberto, 1944), o Conjunto Residencial do Pedregulho ( Afonso Reidy, 1950), o Conjunto Residencial Parque Guinle (Lucio Costa, 1948), o estádio do Maracanã (Pedro Paulo Bastos e outros, 1948), o Parque do Flamengo ( Roberto Burle Marx e Afonso Reidy, 1960), o Museu de Arte Moderna (Afonso Reidy, 1957), o Monumento aos Mortos da 2ª Grande Guerra (Marcos Konder Netto e Helio Marinho, 1963). No urbano, destaca-se a expansão da cidade em direção à Barra da Tijuca, sob desenho de Lucio Costa, autor do Plano Piloto para a Baixada de Jacarepaguá (1967).

Também a arquitetura contemporânea tem construído no Rio de Janeiro uma importante experiência, tanto no âmbito edilício como urbano.

city 02É destacável o programa de urbanização de favelas, designado por Favela-Bairro, que teve inicio em 1993 e atuou em mais de 155 favelas, com mais de 500.000 moradores. Partindo do reconhecimento das preexistências ambientais e culturais, os projetos inovaram na elaboração de propostas arquitetônicas e urbanísticas com estreita participação dos moradores e abrangendo toda a área da favela. Foram elaborados por diversas equipes coordenadas por arquitetos, selecionadas por concurso público organizado pelo IAB, e englobou mais de um mil profissionais. Esse trabalho teve desdobramento até hoje através do programa Morar Carioca, que mantém objetivos semelhantes.

Está em desenvolvimento a renovação urbanística da antiga área portuária do Rio, com cinco milhões de metros quadrados, no Centro da Cidade. Chamado por Porto Maravilha, é uma parceria público-privada de reurbanização e promoção imobiliária de edifícios corporativos, residenciais e culturais.

A preparação para os Jogos Olímpicos de 2016 inclui a construção de dois parques olímpicos, um na Barra da Tijuca, objeto de concurso internacional organizado pelo IAB (Aecom e Daniel Gusmão, arquitetos), e outro no bairro de Deodoro (Hector Vigliecca e Associados).

city 03No quadro edilício, a cidade tem investido em novos equipamentos, sobretudo culturais, como a Cidade das Artes (projeto do arquiteto Christian de Portzamparc, 2003), o Museu do Amanhã (arquiteto Santiago Calatrava, 2008), o Museu da Imagem e do Som (em construção, arquiteto Diller Scofidio + Renfro, 2008), o Museu de Arte do Rio (arquitetos Bernardes e Jacobsen, 2011).

Sede da Copa do Mundo de Futebol de 1950, o Rio voltou a ser a principal cidade da Copa do Mundo FIFA 2014, com o estádio do Maracanã, recentemente renovado. É também a cidade-sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Conhecida por eventos culturais e sociais de grande magnitude, como o Carnaval e o Réveillon, o Rio de Janeiro tem vocação para ser o lugar do encontro, da cultura e da alegria. 

 
 
Comitê Organizador do
UIA2020RIO
27° Congresso Mundial de Arquitetos
Institutos dos Arquitetos do Brasil
Endereço: Rua do Pinheiro, 10 - Flamengo
Rio de Janeiro, Brazil
info@uia2020rio.archi
Tel.: +55-21-2557-4192
Instituto dos Arquitetos do BrasilInstituto dos Arquitetos do Brasil - Rio de JaneiroInstituto dos Arquitetos do Brasil - Rio de JaneiroInstituto dos Arquitetos do Brasil - Rio de JaneiroInstituto dos Arquitetos do Brasil - Rio de Janeiro
Conselho de Arquitetura e Urbanismo do BrasilConselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de JaneiroFederação Nacional dos Arquitetos e UrbanistasInstituto dos Arquitetos do Brasil - Rio de JaneiroInstituto dos Arquitetos do Brasil - Rio de JaneiroFederação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas